Eu Matei Xerazade – Confissões de Uma Mulher Árabe em Fúria


Eu Matei Xerazade – Confissões de Uma Mulher Árabe em Fúria

Código do produto: 0025
14,90
Peso de envio: 333 g


Eu Matei Xerazade – Confissões de Uma Mulher Árabe em Fúria. Autora: Joumana Haddad. Tradução: Inês Pedrosa.

A fúria inspirou a escritora e poeta libanesa Joumana Haddad a criar a primeira revista erótica do mundo árabe. A visão que o Ocidente tem da mulher árabe parece-lhe terrível, e a imagem transmitida pela maioria das mulheres do Médio Oriente, revoltante.

Na carta dirigida ao caro ocidental que abre este livro, a autora previne: "Se vem aqui em busca de verdades que supõe já saber e de provas que acredita já ter; se alimenta a esperança de ser reconfortado nas suas visões orientalistas, ou de ver reconfirmados os seus preconceitos anti árabes; se espera ouvir a cantilena interminável do choque de civilizações, é melhor parar já. Porque, neste livro, vou fazer tudo o que puder para o ‘desapontar’".

Eu Matei Xerazade, desafia as ideias-feitas sobre a feminilidade árabe e, ao fazê-lo, esmaga o antiquíssimo estereótipo de Xerazade, a virginal heroína que passou Mil e Uma Noites a seduzir o rei para que ele não a matasse.

Ardente e desassombrado, este ensaio poético e provocador onde a reflexão se cruza com as memórias da infância e da adolescência da autora, precoce leitora do Marquês de Sade que cresceu em Beirute em plena guerra, é um vendaval que vem revolucionar o pensamento contemporâneo sobre as questões de género.

 

«Um livro muitíssimo corajoso e esclarecedor sobre as mulheres no mundo árabe. Abre-nos os olhos, destrói-nos os preconceitos e é muito divertido.» – Mario Vargas Llosa, Prémio Nobel de Literatura
«Valente… Haddad quebra o tabu da Mulher Árabe Silenciosa e Ausente.» – Elfriede Jelinek, Prémio Nobel de Literatura

«Este livro é muitas coisas: contém memórias de infância e adolescência, um debate polémico sobre sexo e uma exortação às mulheres árabes para que lutem pelos seus direitos. Há nele também reflexões para as mulheres ocidentais… O destino das árabes sujeitas a crimes de honra, queimadas com ácido e encerradas em burcas tem implicações para o estatuto das mulheres no mundo inteiro.» –  New York Times Magazine
«Surpreendentemente divertido.» – Publishers Weekly
«Este livro tem coragem para dar e vender. A autora expõe metodicamente as suas teorias. Como descobriu Sade aos 12 anos, aconselha todas as adolescentes dessa idade a que o leiam. Efeito garantido: uma libido não-conformista. Os homens ficam avisados. Os barbudos ficam nervosos.» – Le Nouvel Observateur

4 estrelas Jornal Expresso; 4 estrelas Revista Sábado.

Livro com 178 páginas, Dimensões: 156 x 233 x 14 mm, capa mole plastificada. Data de publicação: Setembro de 2017.

ISBN: 978-989-99946-0-7 

Procurar também nestas categorias: Categories, Colecção Mulheres de Palavra